sábado, 31 de março de 2012

Blogagem Coletiva: O nosso jeito Esquisito.

A ideia dessa Blogagem coletiva não foi minha, foi da Aleska do Diários de bordo, mas eu vou divulgar a ideia. E como o texto da Aleska ficou excelente decidi transcreve-lo na integra!


"INEXISTE NO MUNDO coisa mais bem distribuída que o bom senso, visto que cada indivíduo acredita ser tão bem provido dele que mesmo os mais difíceis de satisfazer em qualquer outro aspecto não costumam desejar possuí-lo mais do que já possuem. E é improvável que todos se enganem a esse respeito; mas isso é antes uma prova de que o poder de julgar de forma correta e discernir entre o verdadeiro e o falso, que é justamente o que é denominado bom senso ou razão, é igual em todos os homens; e, assim sendo, de que a diversidade de nossas opiniões não se origina do fato de serem alguns mais racionais que outros, mas apenas de dirigirmos nossos pensamentos por caminhos diferentes e não considerarmos as mesmas coisas."
(Renné Descartes)

Não sei se já falei dele aqui, mas Descartes é um dos meus queridos mestres. Farei um post algum dia explicando meu encontro com ele.

O ponto é: como Descartes disse, todo mundo tem bom senso, mas possuem caminhos diferentes para seguí-lo. No cotidiano vemos pessoas lidando com as coisas de forma muito semelhante à nossa, mas também vemos pessoas fazendo exatamente o contrário. O que fazemos então? Taxamos a pessoa de "o esquisito", mas acredito que haja lugares onde o esquisito seja mais normal que nós, e o nosso jeito de pentear o cabelo, por exemplo, seja muito mais extravagante que o deles.

Isso já aconteceu comigo algumas vezes. Tipo quando eu descobri que comer batata frita com sorvete era gostoso. Na minha família todo mundo achou que a ideia era do outro mundo, mas no pré-vestibular encontrei gente que gostava também, e quem não gostava acabou sendo "o esquisitão".

E isso é legal. às vezes traz desconforto, mas em outras vezes dá aquela sensação boa de compartilhar algo com alguém. Você já se sentiu esquisito? Provavelmente sim, que tal contar pra gente na blogagem coletiva na segunda feira dia 12 de abril de 2012?

quinta-feira, 29 de março de 2012

A blogosfera e a Blogosfera Literária!

Uma das descobertas que fiz nos meus últimos tempos de blog é que existem várias blogosferas. Para cada gosto, interesse ou derivativos existe um universo de blog entre os quais você pode circular e se localizar é uma delicia, mas quando você não consegue se encaixar completamente em nenhum circulo... Bem, também é uma delícia porque você pode circular por todos :)


Outro dia circulando no blog da Ana Pe "Delírios de Ana Pe" vi  meu blog na coluna "Tudo junto e misturado!", eu adorei isso! É assim que eu gosto de ver meu diário com todo tipo de cores espelhada em suas paginas, mesmo que algumas cores sobressaiam mais que outras em alguns momentos.


Não desejo fazer desse blog um espaço totalmente dedicado a literatura, embora esse seja meu tema preferido; ou a animes, embora em adore escrever sobre eles; ou História, ou a minha cidade ou sobre Educação Escolar e suas muitas faces. Mas... Isso não me impede de estabelecer parecerias com outros espaços da blogosfera.


Recentemente a Irene me convidou para ser uma das colaboradoras da Saleta de Leitura, um blog totalmente dedicado a literatura integrante da blogosfera literária.



Desde que esta parceria foi estabelecida eu mergulhei no universo da Blogosfera Literária e dentro dele no da Literatura Brasileira desse inicio de século XXI. Confesso constrangida minha ignorância a respeito desse universo. Sempre vivi perdida entre meus queridos do século XIX e do inicio do XX, pouco espaço sobrava para os anos finais do século XX e esse inicio de século XXI.

Do meu mergulho, venho constatando a clara e gritante influencia dos Estados Unidos, nada tão natural já que o século XX foi o século da ascensão Americana. Mas fora isso já vi da boa e velha literatura "água com açúcar", aos HQs, fantasia, aventura e até livros como o do Cacá "Arcanjo Isabelito Salustiano e outras crônicas", cujo conteúdo não se esgota na primeira leitura. Vez em sempre me pego lendo trechos desse livro, ele sempre me faz refletir seriamente sobre o cotidiano e jurar de pés juntos que o Cacá é leitor de Machado de Assis.

Outra particularidade dos blogs literários é o fato deles costumarem estabelecer parcerias com as editoras ou as editoras costumarem fazer parcerias com eles. As editoras fornecem os livros, os blogueiros leem e opinam, resenham, colocam no Skoob, divulgam, fazem sorteio entre seus seguidores construindo passos de uma dança interessante na qual tomei parte através da Saleta.

Como fruto dessa parceria hoje eu acabei de receber "Oldar" livro escrito pelo Rondinelli Fortalesa e publicado pela Dracaena.


A capa em si já passa uma mensagem em relação ao que está por vim, a dedicatória deixada pelo Rondinelli também deixa um recado:


Agora me resta ir ao texto e descobrir um pouco mais sobre os caminhos da literatura brasileira nesse inicio de século XXI... Espero eu, encontrar autores cientes de que o que eles escrevem hoje constitui os registros de nosso tempo... Assim como José de Alencar, Machado de Assis, Graciliano Ramos, Raquel de Queiroz, Lima Barreto, Carlos Pena Filho, Monteiro Lobato, para o bem e para o mal, nos dão a saber sobre os seus presentes eles vão dar a saber ao futuro sobre o nosso presente.

________________

P.S.: Esse post é mais um registro de minha experiência pessoal com a blogosfera literária, não foi para divulgar o livro por exigência da editora ou coisa do gênero, embora possa servir para divulgação.

terça-feira, 27 de março de 2012

QUALIFICADA!!!

Sim, foi hoje, hoje foi o dia de apresentar o texto da minha qualificação do mestrado, o dia de apresentar o resultado do meu primeiro ano de pesquisa, leituras, angústias e tudo o mais!!!

E sim, agora sou uma pessoa QUALIFICADA a continuar com a pesquisa, compartilho aqui porque afinal de contas vocês, meus companheiros de virtualidade foram presente nesse processo... Quando me desanimei, nos momentos de falta de disposição para escrever, de desanimo e tudo mais...


Fase 1 passada, vamos a fase 2


Obrigada pelo apoio de sempre gente \o/



sexta-feira, 23 de março de 2012

Sobre minha esquisitice!!!

Hoje escrevi no Em Quantos sobre como me sinto esquisita vez em sempre... 
Foi um post mais intimo o tipo que eu escreveria aqui e não lá, por isso deixo o link do texto gravado aqui.
E claro, se alguém por aqui se interessar pode passar lá e conferir também!

quarta-feira, 21 de março de 2012

Feliz da vida e cantando: "Doces... doces... doces..."



Sim, estou feliz da vida e cantando em ritmo de salsa: "Doce, doce, doce..." \o/ A vida é mais feliz com doce e com amigas, claroooooo!!!

Eu estou no céu e sim, aqui é azul e as nuvens são de algodão doce rsrs... É que acabei de receber um presente verdadeiramente doce e japonês!


Gente poucas coisas são tão boas quanto ser presenteada assim e nesse momento eu não consigo pensar em nada melhor que isso.


E não, não há palavras para agradecer a essa fofurice enorme que a Mi (porque sou intima) do blog Notas de Rodapé fez enviando esses deliciosos doces japoneses para minzinha.. Sim, eu digito enquanto detono!!!




Se alguém me dissesse a quatro anos atrás que o blog me proporcionaria momentos assim eu não acreditaria, mas é verdade...


As amizades que começamos a construir a partir da net são sim capazes de ultrapassar as barreiras e invadir o mundo concreto onde as pessoas são feitas de carne, sangue e amor, porque sim, só quem ama sabe o valor de uma carta escrita a mão, de uma caixa cheia de guloseimas e de palavras de apoio em momentos de crise.

Sim, Mi, muitoooo obrigada, você deixou o meu dia totalmente azul!!!



E já que não consigo caber em mim de tanta felicidade, vou lá ver meu anime que veio pelos correios enquanto me acabo em doces japoneses...


Doce... doce... doce... a vida é um doce, vida é mel...

Hotarubi no mori e

domingo, 18 de março de 2012

O velho desejo de voar...

Fim de domingo e inicio de segunda-feira, como grande parte dos meus companheiros de virtualidade sabem, é um momento pra lá de tenso para mim... Não tem jeito, me da arrepios pensar que mais uma segunda tá chegando com a aurora...

Porém eu já percebi que reclamar não ajuda, apenas agrava, então, por hoje, decidi pensar e escrever sobre algo diferente, algo agradável.

Decidi pensar em coisas positivas, ter um momento Pollyana. Nesse esforço acabei recordando um desejo antiquíssimo, anterior até mesmo ao meu velho desejo de dormir uma noite de 100 anos: o velho e bom desejo de voar!!!


Quem nunca sonhou em ganhar os céus, mergulhar nas nuvens e descobrir surpreso e sem prantos que elas são feitas de algodão doce e que os livros de geografia estão errados, pois o azul do céu é infinito?!?! Eu tenho certeza que cair pra cima não deve doer nada e se voar for coisa restrita apenas ao sonho eu me apego as palavras de um dos meus poetas prediletos e grito ao mundo que não faz mal:


"Um pouco mais de sonho para aquecer a alma,
Para alegrar os abismos do espírito.
Para dar à meia-noite as cores de uma tarde quente,
Enquanto não cessa o cortante hálito gelado do inverno.
De todo modo, vou optar por cair pra cima..."

Sim, eu confesso sem culpa nenhuma que tenho inveja dos pássaros. Afinal, são capazes de romper os limites da gravidade, ganhar o infinito, ir além e depois voltar a terra para cantar suas canções.

Sempre que vejo um pássaro em uma gaiola tenho vontade de abrir tudo e deixa-los voar. Há algo de perverso em pássaros engaiolados. Eu nunca aprendi a voar e está presa no chão já me sufoca, imagina os pássaros que nasceram com o azul por destino?!?!?!


Pássaros só tem lirismo quando rompem os limites da terra e ganham o céu voando em revoada, e já disse Salgado Maranhão:



"Os pássaros quando voam
Não deixam sequer rastro ao vento
Porque não voam com as asas
Apenas com o sentimento...
Os pássaros em revoada
Não buscam tão simplesmente
O ninho de algum lugar
Porque já estão pousados
No próprio ninho do ar."

Bem, mas falando em pássaros eu começo a considerar que é certo, aos seres humanos foi negado as asas. Contudo, talvez não nos tenha a Providencia negado o direito a voar.

Quem sabe haja na arte a possibilidade de vencer os limites da gravidade? Quem nunca voou com um bom livro, canção ou apreciando um quadro de Van Gogh?



Não sei... sei apenas que nesse papo de pássaros, não posso deixas de citar um "pássaro gente coisa linda", ou seja, o César Passarinho, cantor gaúcho querido que a Seerig me apresentou, escuto sua voz agora, ele canta as coisas que quer pra si, e só para jogar o desanimo de segunda longe eu me junto a ele:

"Eu quero ser gente igual aos avós
Eu quero ser gente igual aos meus pais
Eu quero ser homem sem máguas no peito
Eu quero respeito e direitos iguais
Eu quero este pampa semeando bondade
Eu quero sonhar com homens irmãos
Eu quero meu filho sem ódio nem guerra
Eu quero esta terra ao alcance das mãos
Que sejam mais justos os homens de agora
Que cantem cantigas, antigas e puras
Relembrem figuras sem nada temer
Procurem um mundo de paz na planura
E encontrem na luta, na força e na raça
Um novo caminho no alvorecer"

E ponderando sobre o velho desejo de voar ouvindo, ouvindo  a voz do gaúcho soando baixinho pelo meu quarto, já um tanto quanto sonolenta, decido tatuar pássaros na alma enquanto começo a pensar no dia de amanhã com seu Sol, nuvens brancas e todo azul do céu...Vou dormir.

Quem sabe ao acordar eu não me descubra possuidora de asas?!?!

quinta-feira, 15 de março de 2012

Todo menino é um Rei...


Outro dia em meio aos comerciais de televisão eu escutei a música cujo e a letra me fez pensar: "Todo Menino É Um Rei" na voz de Roberto Ribeiro, me peguei pensando dos meus pimpolhos da creche, do meus sobrinhos, de Vinícios, sobrinho de Aline.

Eu brinco que Vinícios é um amor conquistado, lembro que quando ele era menor ele fechava os olhinhos quando me via e se encolhia... Outro dia estive na casa da avó dele e ele olhou assim para mim, mediu a distancia e pulou certeiro em meu colo.

Coisa linda esse pequeno! É mesmo um Rei! Realmente olhando para as lembranças vivas de nosso  último encontro só posso confirmar a idéias: "Todo menino é um Rei!" e Vinícios tem uma corte grande viu, Aline só falta morrer; a Mãe dele então nem se fala, filho único; para completar tem a Avó e o Avô corujas \o/ e mais uma tia consanguínea e o esposo dela e claro por ultimo eu que adotei e fui adotada por ele,  nesse caso acho que a adoção foi mutua \o/


É claro que eu gosto das meninas, elas conversam com você, tão atentas a tudo o que se passa, inteligentes, fofas, lindas desde sempre... Mas confesso que meu fraco, e minha paixão são mesmo os meninos com sua energia sem fim, alegria, força, a forma como eles pulam em cima de você e ficam confortáveis no seu colo. Eles não deveriam crescer... Se eu pudesse mandaria a todos para a "Terra do Nunca..."!


Mas, lamentavelmente não há "Terra do Nunca", também desconfio que eles não querem isso, os meninos tem pressa em crescer, sempre desejam ser homens rápido, logo, correndo... Lembro de um pequeno de meus dias de creche que no auge dos seus três anos olhou seriamente para mim e disse: "Sou homem Tia!" eu lembro também que agarrei ele com meu jeito nem um pouco delicado, cheirei bastante, fiz cocegas, fiz ele ri, ri com ele... Mas nunca conseguir tirar da cabeça dele a ideia de que ele já era um HOMEM. Uma pena!

É certo que todos os meninos viram homens, da mesma forma que as meninas viram mulheres, é o destino deles, é o correto e para isso que lhes educamos, mas não precisava ser rápido néh?! Até porque uma vez homem sempre homem, não se dá para fazer o relógio girar ao contrário. Porém, de muitas formas, penso serem verdadeiras as palavras do Roberto Ribeiro:

"... menino sonha demais
Menino sonha com coisas
Que a gente cresce e não vê jamais.."

Espero que para os meus meninos não hajam muitos sonhos desfeitos, que eles cresçam e sejam felizes, espero e oro para que cresçam lindos e fortes, que se tornem Homens de direito e de fato.

Mas por favor tempo seja lento!!! Que eles cresçam bem devagarinhoooo, que eles pulem em cima de mim por muito tempo; que eu possa ir muitas vezes a praia com Aline e Vinícios, que Eick caiba nos meus braços, que Arthur continue gostando de braço e colo e Ramon se sinta a vontade para se jogar na minha cama... E mesmo quando eles crescerem, continuem gostando dos meus meus abraços e cheiros... Isso não é pedir demais, ou é?!?!

___________________

P.S.: Eu escrevi esse post e deixei ele na gaveta, mas recentemente a Ana Seerig, essa menina velha querida, me enviou o link de uma coletânea de música do lindo Cesar Passarinho, entre as música estava a lindíssima "Não Há Pandorgas No Céu". Essa canção me fez ter vontade de tirar esse post da gaveta, gostaria de encontrar um vídeo, infelizmente não achei, mas deixo um dos versos que condizem com o que eu penso que ocorre quando meninos crescem fora de tempo:

"... Se quebra a vida em pedaços
As horas correm vazias
Sem travessuras e abraços"

segunda-feira, 12 de março de 2012

Blogagem Coletiva: O que você faz de bom?



Quando a Bia do Jubiart me convidou a participar dessa blogagem coletiva, eu, uma amante dessa prática bloguistica, comecei a pensar... E pense em uma proposta que me deu trabalho... Eu me vi pensando nisso no ônibus, no banho... Olhando o por do sol, em meio a leituras acadêmicas e diante dessa pagina em branco.

O que eu faço de bom?

Se a Bia me tivesse feito essa pergunta há um ano atrás eu seria capaz de responder na lata, eu diria algo como:


"Eu não sou uma educadora assim excepcional, fantástica, mas eu me esforço para ser uma boa educadora para as crianças e para as adolescentes e isso é o que faço de bom!"

Acontece que há mais de ano eu precisei dar um tempo na Escola Dominical e estou de licença na creche me dedicando ao mestrado.

Então graças a Bia e sua pergunta capciosa eu descobrir que sem meu trabalho prático eu fiquei sem ter como me afirmar como pessoa que faz algo de bom para o  mundo e acabei me perguntando até que ponto essa falta de certeza em torno do meu atual momento profissional tem me afetado no momento da escrita acadêmica tornando ela um tormento.

Graças a Bia eu me vi questionando meu atual estado de mestranda e o que estou fazendo agora. Me perguntei se tudo isso é só por vaidade profissional, para poder assinar mestre nos meus trabalhos acadêmicos, se é para ganhar alguns reais a mais ou para dar a honrada biblioteca do Departamento de Educação mais um calhamaço para se encher de poeira ao longo dos anos.

No final, cavei em minhas memórias e meditando a noite, junto a minha cama e Deus, lembrei que em relação ao mestrado, comecei esse curso por um pouco de vaidade profissional, sim, pensando que o salário poderia ser melhor, sim. Mas não foi isso primordialmente.

O primordial, o que me deu energia, foi pensar que, após ele, eu seria uma profissional melhor, mais qualificada. Foi a certeza de que uma professora de História tem que ter a experiência de ter realizado uma pesquisa e a convicção de que conhecer a História da Educação no Brasil faria toda a diferença na minha prática pedagógica o motor responsável por mim impulsionar adiante.

Logo, me preparar para exercer minha profissão bem é o que faço de bom hoje!

A partir desse pensamento eu consigo reencontrar o foco para seguir na pesquisa e na escrita da dissertação, acho que fiquei devendo uma a Bia!!!

Mas, agora, terminando esse texto e, mesmo que respirando um pouco mais aliviada por ter reencontrado meu objetivo primordial quase esquecido, começo a pensar que se afirmar apenas a partir da vida profissional pode não ser uma coisa muito boa.

As pessoas são mais que suas profissões... E parece que minha saga com a pergunta da Bia em vez de terminar com essa postagem está apenas começando, ainda vou remoer muito essa questão...

sábado, 10 de março de 2012

Da imagem que me espantou e pequenas notas...

Há algum tempo encontrei essa imagem a partir do meu falecido face, sim, eu achei que estava sozinha nessa terra inóspita povoada por mães que não param de reclamar..


Realmente minha mãe costuma dizer que meu quarto é o Lixão da Muribeca devido a mistura de livros, xerox e roupas que se espalham por toda parte, se bem que meus lençóis eu dobro quando acordo é ótimo ver que outras são como ela, sou apenas mais uma gota no oceano de filhas bagunceiras kkkkkkkk


Agora as notas:

1. Eu tenho que agradecer a vocês que comentaram o último poste, muitooo, muitooo, muitooo, obrigada pelo apoio de sempre, pelos alertas... Tenho a teoria de que quando temos um problema o melhor a fazer é contar a pelo menos 10 pessoas, quando você escuta a 10ª seu problema já parece menor e você deixa de se sentir a última criatura do mundo. A ultima postagem foi assim, eu me sentido mal, péssima, mas depois de ouvir vocês eu sempre me sinto melhor, percebendo que não estou sozinha ou recebendo palavras de apoio que me fazem parar de mimimi e ir a luta!!!




2. Ontem foi meu dia de postar no Em Quantos e lá, como trata-se de um blog com alta concentração de historiadores, somos 3 (Cacá, Aleska e euzinha), decidi sortear algumas de minhas revistas de história,  um livro e alguns marcadores, se alguém que por acaso passar por aqui se interessar pode clicar aqui, ir lá e participar!




3. Hoje também estou lá na Saleta de Leitura falando sobre "Quando o livro vira filme", para quem curte livros e cinema a postagem pode render um bom debate, então deixo o convite a quem gosta \o/


4. A Bia do Jubiart está propondo para o próximo dia 12 de Março uma Blogagem Coletiva, sim, eu já comecei a fazer meu texto, mas vou confessar algo a vocês, tá sendo tão difícil escrever esse texto, desde que peguei a licença da creche sinto dificuldade em me afirmar como pessoa que faz algo de útil por outras pessoas.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Tá complicado...

Ultimamente todo dia é assim... 


Acordar tá difícil...

Outro dia conversando com Rafael Jr., meu nobre irmão, contei a ele que tava pal acordar, ai ele me relembrou um velho versiculo que tinha escrito em um quadro na casa de Voinha:

"Eu me deitei e dormi; acordei porque o Senhor me sustentou."
(Salmo, cap. 3, vers. 5)

Nunca precisei lembrar tanto desse Salmo!

domingo, 4 de março de 2012

Para começar a semana: "Comédia Simples"

Comédia Simples


Por alguma razão, as pessoas evitam aquele banco. Preferem ficar de pé a sentar nele. Alguém pode dizer que dá enjôo, outro que é desconfortável; existem, afinal, mil razões pra não sentar naquele banco. Eu, de minha parte, até o acho bastante divertido. Acho uma graça sentar de costas pro motorista e ver os demais passageiros de frente, sem falar na diversão de ver tudo se afastar pela janela.

Naquele banco, tudo é visto ao contrário, já que a impressão é de que está se andando de marcha-ré. Muitas pessoas se incomodam com isso, creio, se incomodam em ver as coisas do avesso, ver de outro ponto de vista, sair do comum. Qualquer bobeirinha, como ver pela janela a pessoa que está na calçada se afastando e não se aproximando, é motivo para as pessoas se sentirem mal.

Eu me divirto bastante com isso, sem um pouco de controle, facilmente seria encontrada no banco que fica de costas pro motorista rindo como uma maluca. É tão engraçado olhar pro caminho que o ônibus deixa pra trás, quanto é engraçado lembrar das brincadeiras e tolices de infância. Comédia simples, risadas sinceras.

Mas as pessoas parecem se incomodar com as coisas deixadas pra trás. Não olham, não pensam e, alguns, preferem fingir que esqueceram e, a simples menção de algo passado, é razão de angústia. Besteira, na minha opinião. Rir de piadas e idiotices passadas é altamente divertido! Mas o maior desperdício mesmo, penso eu, é ignorar os erros e fracassos, tê-los como vergonha. Com um erro, aprende-se a ser um melhor profissional. Com um relacionamento ou uma amizade que falhou, aprende-se a conviver com as pessoas.

Sim, devo admitir que, em algum ponto, olhar pra trás nos deixa tontos. Mas isso é simples: somos feitos para olhar pra frente. O passado ensina e diverte, mas não podemos viver nele. Do mesmo modo, é bom não andar como um cavalo selado, que vê só o que está na frente. É bom e necessário saber de onde se veio e para onde se vai, mas quando se está sentado num banco qualquer, é tolice não olhar para os lados e descobrir a melhor maneira de aproveitar o momento.

Viver da melhor maneira é tirar o melhor proveito da vida; é olhar pra todos os lados; é passado, presente e futuro; é não se deixar parar por uma alegria, uma dor ou um amor, é buscar por mais. Viver é apenas isso: viver, e não se deixar parar por mais difícil que possa ser.

"Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe."
(Oscar Wilde)

__________

Esse texto, expressa muito da minha forma de ser e estar no mundo, o meu jeito historiadora de ser... Olhando para o passado, para os lados e para o futuro... Dei de cara com ele no blog da Alguma coisa a mais para ti ler da Ana Seerig... Espero que ela não se importe com o empréstimo, começo a semana com ele, para ter um pouco mais de coragem nessa sempre difícil e sufocante segunda-feira!!!


Link do texto aqui.

sexta-feira, 2 de março de 2012

quinta-feira, 1 de março de 2012

Desafios...

Meus companheiros bloguisticos do mundo dos animes:

A Pers, ou Michele Lima, do Um pouco do Shoujo e os meninos Eiti e Euller do Our Otaku Life, me  desafiaram a responder umas questões e como eles são as únicas pessoas da blogosfera com as quais eu posso falar de animes, resolvi que pelo bem da manutenção dessa amizade, vou responder as questões!

As regras são:  Repassar a tag (desafio), falar 11 coisas sobre mim, responder as perguntas de quem mandou a tag, e fazer mais 11 pra quem você vai mandar. Eu vou responder o desafio, mas não repassar...

Primeiro as coisas sobre mim:

1. Eu acho meu nome, Jacilene, meio folclórico;

2. Detesto ter que comer todos os dias, pq não inventam logo aquela pilula que substitui comida ein?!;

3. Mesmo sabendo que pessoas tendem a ser traiçoeiras e animais não, eu ainda prefiro pessoas a bichos;

4. Sou apaixonada por crianças, especialmente meninos, muito mais especialmente Eick, Vinícios e Ramon (filhos de minhas amigas) e Fernandinho (filho do meu primo);

5. Tenho vontade de ser mãe, mas só embarco nessa se eu encontrar um companheiro que queira ser comprometer com o ser pai, se eu topar com um parceiro que não queira não embarco na maternidade;

6. Gosto de gente ranzinza, sempre quero saber como ela é por dentro, geralmente descubro que ela é mais ranzinza do que parece, mas não ligo;

7. Gosto de reclamar por está solteira, mas tenho preguiça de paquerar;

8. Sou apaixonada pelo meu blog, tive um mini-ataque cardíaco quando ele saiu do ar, mas depois voltou e eu respireiiiii;

9. Sou muitooooooo ciumentaaaa e sofro por isso;

10. Detesto coca-cola, mas acho ela perfeita como acompanhamento para comida japonesa #Adoro

11. Amo ler aqueles livros de banca da Nova Cultura, tipo Sábrina, especialmente os do inicio dos anos 1990.

As perguntas da Pers:



1. Qual a sua idade? 25

2. Qual a sua profissão? Auxiliar do Desenvolvimento Infantil, em licença para a pós-graduação.

3. Quais são seus 5 animes favoritos? Inuyasha, Guerreiras Mágicas, Fruit Basket, Karekano, Vídeo Girl Ai.

4. Quais são seus 5 doramas favoritos (se não tiver assistido nenhum, paciência)? Nunca vi, paciência! kkkkkk

5. Quais são seus 3 mangás favoritos? Love Hina, Vagabond, Karekano (se tivesse um quarto seria Evangelion)

6. Qual é seu opening de animes preferido? Fácil, a de Fruit Basket, não é mais elaborada ou coisa do gênero, mas quando minha mãe viu pela primeira vez disse que era minha cara, eu vi melhor e talvez seja mesmo, mas sempre que Mainha me compara a Tohru Honda eu fico preocupada, ela não é alguém com quem eu gostaria de me parecer, ou talvez seja apenas karma!


7. E qual é o seu ending de animes preferidos? Também não é nada elaborado ou sofisticado ou algo do gênero, é algo que tem apenas valor emocional, ou seja, o ending de Midori no Hibi 


8. Qual seu casal de animes favorito? InuYasha e Kagome.


9. E o melhor vilão? (Neste caso pode entrar vilão de animes, séries, livros, filmes, doramas, etc.) O tempo, esse ladrão...

10. Se você pudesse viver em um anime qual viveria? Talvez em Inuyasha, é sempre movimentado, cheio de gente interessante.

11. O que anda assistindo? Nada

As perguntas dos meninos:


Qual a sua idade? 25 aninhos

Quais são seus 10 animes favoritos? Inuyasha, Guerreiras Mágicas, Fruit Basket, Karekano, Vídeo Girl Ai, Shurato, Yu Yu Hakusho, Midori no Hibi, XXX Holic, X-1999.

Quais são seus 5 doramas favoritos? Nunca vi nenhum...

Qual é seu opening de animes preferido? Já respondi :)

Qual é o seu ending de animes preferidos? Já respondi :)

Qual seu casal de animes favorito?  InuYasha e Kagome. :)

Qual é seu mascote preferido? Mascote, como assim mascote?!?! Serve Mokona?!?!

ou Batatinha?


Qual é seu livro preferido? Depois da Bíblia, o "Eu profundo e os outros eus" de Fernando Pessoa, todo mundo sabe :)

Por que você criou um blog? Estava na fossa depois de fim de namoro, não queria falar com ninguém... ai "deu cinco minutos" eu criei o blog, um ano depois comecei a postar de verdade, quatro anos depois cáh estou!

Por que você começou a ver sobre coisas orientais? Eu gostava de anime quando era criança, cresci e continuei gostando... Consequentemente tive que aprender alguma coisa sobre quem produz os animes.

O que você faria caso tivesse uma máquina do tempo? Ia passear pelo passado... Conhecer gente, ver as Sete Maravilhas do Mundo Antigo sendo construídas, conversar com os estudantes de escriba no Egito, conhecer Sócrates pessoalmente, assistir uma missa ministrada por Santo Agostinho lá em Hipona, caminhar pela Muralha da China ao lado de alguém que tenha ajudado a construí-la... Conhecer Meca nos dias das primeira peregrinações, conhecer a América Pré-colombiana pessoalmente, alguns lugares da Africa antes dos europeus chamarem aquele espaço geográfico de Africa, Caminhar pela rua do Ouvidor no Rio de Janeiro dos dias do Império... Tantas coisas...